Imprimir

A laserterapia no tratamento da Herpes Labial

Escrito por Camila Lindoni on .

Herpes Labial

O herpes é uma doença contagiosa causado por vírus, assim como o da gripe. Calcula-se que 90% da população possua o vírus, porém somente de 40% a 20% manifestam o herpes na forma da doença. Uma vez contaminado pelo vírus, ele irá permanecer no organismo pelo resto da vida.

Normalmente o contágio acontece nas primeiras fases da infância. Esse primeiro contato com o vírus leva a uma infecção mais intensa e normalmente se apresenta na forma de estomatite, feridas por toda a boca e/ou lábio podendo atingir a garganta.

Após a primeira infecção, os episódios são mais brandos e geralmente acontecem quando a imunidade está baixa, com a exposição direta ao sol, stress, temperaturas baixas e na menstruação das mulheres.

A doença dura aproximadamente de 7 a 10 dias, e se divide em quatro fases. Essas fases possuem diferentes aspectos clínicos, sintomas e o mais importante: tratamentos.

 

Fase de Prurido

Nessa fase não há nenhuma lesão visível, somente sintomas sensoriais como formigamento, dormência, dor, ardor e vermelhidão.

Essa é a fase ideal para o tratamento, pois em muitos casos há involução da doença e as lesões não desenvolvem. Esse tratamento pode ser feito através de medicamentos antivirais orais e/ou laserterapia. Os medicamentos antivirais em forma de pomada não costumam ter bons resultados.

 

    Fase de Bolhas
Aparecimento de um conjunto de pequenas bolhas, que podem formar uma grande. A área torna-se bastante dolorosa e avermelhada. O tratamento é através das pomadas antivirais e de laserterapia. A laserterapia vai diminuir o ciclo da doença, diminuir o inchaço e a dor. 
     
fase de ulcera   Fase de Úlcera
As bolhas se rompem e formam uma úlcera rasa. Essa é a fase mais dolorosa e mais contagiosa. O tratamento é através das pomadas antivirais e de laserterapia. A laserterapia irá auxiliar na cicatrização mais rápida e no alívio imediato da dor.
     
 

Fase de Crosta
A ferida seca e cicatriza. Ao soltar a crosta é normal haver uma hemorragia localizada.

Cuidados

Os cuidados com herpes são importantes tanto para quem o tem, quanto para as pessoas a fim de evitar a transmissão.

Ao identificar infecção, lave sempre as mãos, após tocá-la. Não toque seus olhos, não beije e não compartilhe objetos de uso pessoal.

 

A laserterapia no tratamento da Herpes Labial

Atualmente a laserterapia é o tratamento mais eficaz para a herpes labial. Além de tratar a lesão, existem estudos que dizem que o uso do laser previne o aparecimento de lesões futuras, deixando os episódios do herpes labial mais espaçados.

Os melhores resultados são quando utilizamos o laser quando o paciente apresenta um leve formigamento. Nessa fase inicial, a idéia é inibir o desenvolvimento subsequente da lesão. Pode acontecer da lesão se desenvolver, contudo, mesmo assim, o ciclo se completará em um período menor.

Nas fases seguintes, quando a lesão já está presente, o objetivo é diminuir o edema, a dor e a duração do ciclo da doença.

O tratamento consiste em uma única aplicação do laser na região afetada, com duração de aproximadamente 2 minutos, totalmente indolor.

Gostaria de obter mais informações sobre o processo de tratamento? Agende uma conversa com a Dra. Camila e esclareça suas dúvidas, sem compromisso.

Add a comment Add a comment
Imprimir

Tratamento da Mucosite em pacientes de Câncer

Escrito por Camila Lindoni on .

   

Uma proposta de inserção do cirurgião-dentista na equipe  multidisciplinar de prevenção e tratamento do câncer

De maneira geral, um paciente que recebe o diagnóstico de câncer passa a receber auxílio de uma equipe multidisciplinar. Estudos recentes indicam a necessidade da inclusão do cirurgião-dentista como um membro desta equipe. Hospitais de referência, como Sírio Libanês e Albert Einstein, já possuem esse profissional como integrante da equipe oncológica.

Pacientes submetidos a quimioterapia, transplante de medula óssea e radioterapia de cabeça e pescoço, podem apresentar diversas complicações orais que somente o dentista é capaz de prevenir, diagnosticar e tratar. O objetivo principal é melhorar a qualidade de vida do paciente e diminuir os custos hospitalares. A presença desse profissional no preparo do paciente para o tratamento oncológico, bem como sua colaboração no diagnóstico precoce e correto das manifestações orais, podem contribuir positivamente para o sucesso do tratamento multidisciplinar do paciente oncológico.

1. Eliminação de focos infecciosos pré-quimioterapia e radioterapia:

 Documentação radiológica

 Profilaxia periodontal

 Tratamento de lesões ósseas inflamatórias de origem dental

 

2. Prevenção/Tratamento de mucosite

 Laser de baixa potência (infra vermelho e vermelho)

 Orientação de higiene bucal (métodos de limpeza específicos para cada paciente)

 

3. Drenagem linfática através de laser de baixa potência (linfonodos não comprometidos)

Benefícios

 Prevenção de infecções frequentemente causadas por bactéria orais, como endocardite e osteomielite

 Menor incidência de interrupção/atraso do ciclo quimioterápico

 Melhora do conforto durante as refeições

 Aumento da auto-estima e qualidade de vida

Laserterapia

A mucosite ocorre com freqüência em pacientes submetidos ao tratamento oncológico, podendo variar de 70% a 100% de incidência.  Como é encarada como uma complicação do tratamento oncológico, normalmente não é tratada.

Porém, a  laserterapia tem demonstrado grande efetividade na sua prevenção e tratamento. O laser de baixa potência é uma nova tecnologia que pode ser empregada na prevenção e tratamento da mucosite oral. O tratamento pode ser preventivo (indicado em casos de transplante de medula óssea, quimioterapia em altas doses e radioterapia em cabeça e pescoço) ou curativo. O tratamento curativo atua como coadjuvante, com o objetivo de analgesia e aceleração do processo de reparação das feridas.

A laserterapia é realizada através de aplicações diárias do laser, na região afetada. As sessões duram aproximadamente 15 minutos e podem acontecer no ambiente hospitalar, no consultório odontológico ou na forma de home care.

Gostaria de obter mais informações sobre o processo de tratamento? Agende uma apresentação com a Dra. Camila e esclareça suas dúvidas, sem compromisso.

 

Add a comment Add a comment

Endereço

Rua Antônio André de Sá Filho, 11

O consultório possui acesso fácil na altura do número 1.600 da Av. Dr. Armando de Arruda Pereira, em frente à praça Dr. Vitorino. O acesso via Metrô pode ser feito pelas estações Conceição ou Jabaquara. O local dispõe de uma vaga de estacionamento na frente do consultório.

Leia mais >>

Sobre a Dra. Camila Lindoni

Cirurgiã-dentista formada pela Faculdade de Odontologia da USP - FOUSP em 2.007, com cursos de atualização em Endodontia pela FUNDECTO e cursos de laserterapia, clareamento dental e implantodontia.

Em 2005 participou do programa de intercâmbio da Universidade de São Paulo e estudou na Universidade de Londres (Barts and The London, Queen Mary's School of Medicine and Dentistry).

Leia mais >>